Arquivo da tag: patrimônio cultural brasileiro

O voo do Pequeno Príncipe com o Pavão Misterioso

Primeiramente quero expressar minha alegria imensurável em compartilhar mais este trabalho, sobretudo por ser mais uma obra que contempla o público infanto juvenil, a exemplo do livro Cinderela em Cordelpara adquirir este livro acesse a Amazon.

Há 12 anos, precisamente em 2009, visitei na Oca do Ibirapuera em São Paulo, uma exposição sobre O Pequeno Príncipe, obra mundialmente conhecida do escritor Francês Antoine de Saint-Exupéry. Em uma área do evento me chamou atenção uma mostra contendo todos os livros traduzidos até aquele ano, aproximadamente em 60 países.

O Pequeno Príncipe em Cordel

Mas faltava uma versão em cordel. Desde então comecei a trabalhar o texto, e ao mostrar para o editor e poeta Marco Haurélio, ele me informou que faltava aproximadamente 10 anos para a obra cair em domínio público, o que facilitaria os trâmites para uma publicação na literatura de cordel. O tempo passou, e alguns colegas poetas lançaram suas adaptações da história do menino que conta história e que continua encantando milhares de leitores mundo afora.

Somente esse ano, 2021 resolvi publicar a minha versão em cordel, onde o enredo da história se passa na Região Nordeste, exatamente na Chapada do Araripe, divisa dos estados de Pernambuco, Ceará e Piauí. Além de fazer uma releitura desta obra magnifica, o cordel chama atenção do desmatamento excessivo na região, de tal forma que remete ao deserto do Saara, cenário da primeira versão do livro.

O Pequeno Príncipe nas “banda” do Sertão

No meu cordel até mesmo um papagaio dialoga com o Pequeno Príncipe que na história pega um “bigu” (carona) com outro personagem também muito conhecido da literatura brasileira, o Pavão Misterioso, clássico da poesia popular, de José Camelo de Melo.

Deixo para apreciação quatro estrofes, as duas primeiras e as duas últimas. Para conhecer a história completa entre em contato com o autor desses versos.

1

Na varanda do saber

Um belo livro encontrei,

Li, reli diversas vezes

Sempre me emocionei.      

Com a lira do sertão

Fiz dele nova versão

Em cordel o transformei.

2

Um mundo de reflexões

Desta obra conhecida,

Retratando o ser humano

Toda a essência da vida,       

E o valor da amizade

Do amor, perda e saudade

De chegada e de partida.

3

Da sombra de uma árvore

Ele saiu de mansinho,

Junto com o seu carneiro

Foi seguindo seu caminho,     

Numa nave prateada

Reluzente, encantada

Foi embora o Principezinho.

4

Ao visitar os planetas

O Príncipe com emoção,

Nos ensina que amar

É ver com o coração,            

Para poder bem enxergar

É preciso junto olhar

Numa mesma direção.