Arquivo da categoria: Música

Show de Patativa a Gonzagão- Cacá Lopes e banda

“Ser tão, sertão
Que mora em mim, mora em você
Me alimenta de ternura
Es o mel e rapadura e o cuscuz do meu viver”.

De antemão, vale ressaltar que cantar a beleza, as riquezas e a força do nordeste e do povo nordestino, certamente, é o que move o poeta pernambucano, Cacá Lopes, que a mais de trinta anos tem contado e cantado a força nordestina aqui nas banda do sul.

Desde já, ressaltamos a nossa gratidão a cada um que fortaleceu nosso trabalho!

Os shows

O artista pernambucano, Cacá Lopes, realizou, de março a julho, os Show De PATATIVA À GONZAGÃO, projeto premiado edital PROAC Expresso LAB nº 58/2020 – PRÊMIO “NEIDE RODRIGUES GOMES” DE PATRIMÔNIO IMATERIAL, CULTURA POPULAR, TRADICIONAL E URBANA. ID: 910. Foram cinco shows virtuais homenageando esses dois ícones da cultura nordestina brasileira, Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré e Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

As referências

Cacá Lopes, desde o início da carreira tem afirmado que tem como referência em sua arte, a poesia e a música desses dois mestres, desta forma, a realização dos shows, que teve início em 5 de março, dia do aniversário de Patativa teve como objetivo render uma singela homenagem aos seus metres . Desta forma, o primeiro show teve um convidado muito especial, João Batista Cidrão, o filho do poeta de Assaré que declama lindamente a obra do pai.

Em suma, o cantador muito se orgulha da parceria musical e amizade que existiu entre ele e Patativa.

O repertório


No repertório, muita música autoral registradas nos discos de Cacá Lopes, além de canções clássicas do repertório de Patativa e Gonzagão, como Vaca Estrela e Boi Fubá, A Triste Partida, A Vida do Viajante, Sabiá, entre outras. Todos os shows foram transmitidos e estão disponíveis na página do artista proponente.

Realização

Este projeto foi uma realização do cantador Cacá Lopes, da produtora cultural Elielma Carvalho, com apoio do Edital PROAC Expresso LAB nº 58/2020 – Prêmio “Neide Rodrigues Gomes” De Patrimônio Imaterial, Cultura Popular, Tradicional e Urbana da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo. Na banda, contamos com um grupo de peso: Neide Garapé, Cicinho Silva, Digo Ferreira e Ivan Rodrigo; Direção de Estúdio: Zé da Lua; Técnico de som: Giovane Torres; Comunicação visual: Sakurina Nakarrara.

Show de Patativa a Gonzagão em versos de cordel

O Proac Expresso LAB
Apresentou à nação
Cinco encontros virtuais
Com forró, xote e baião
O canto e a poesia
De Patativa a Gonzagão

Obrigado à nossa equipe
Ao meu grupo predileto
Esse prêmio fortalece
Meu estradar, meu trajeto
No mundo da cantoria
Que venha o próximo projeto

O espetáculo Cantoria DiVersos – respirando arte

De volta às atividades artística presencias

De volta às atividades artística presencias. Após mais de um ano se reinventando, fazendo arte virtualmente Cacá Lopes e Costa Senna estão de volta com o espetáculo Cantoria DiVersos – respirando arte.

Os artistas

Desta forma, os poetas assumiram essa empreitada apresentado músicas e cordéis autorais como um ato de resistência, visto que, a classe artística foi uma das primeiras a parar suas atividades e está sendo uma das últimas a retomar seus ofícios.

Cacá Lopes pernambucano de Araripina é cantor, compositor, violonista, cordelista, educador popular e licenciado em letras. O artista é radicado em São Paulo desde 1985 e já conta com mais de 30 anos que profissão, sendo fomentador de duas expressões culturais que são referências em sua arte: o cordel e o forró. Como cidadão, tem sido representatividade expressiva em prol da inclusão de pessoas com deficiências nos espaços culturais. Aos dois anos de idade contraiu poliomielite (paralisia infantil) e perdeu os movimentos do braço esquerdo. Apesar da limitação e por ser apaixonado pelo violão desde criança, aprendeu a tocar o instrumento com apenas três dedos da mão direita aos oito anos de idade e hoje vive exclusivamente de sua arte. Como cantor e compositor tem nove discos lançados e várias coletâneas. Como cordelista, é autor de três dezenas de cordéis publicados, entre eles: Hino Nacional Brasileiro em Cordel, A Invasão do Estrangeirismo, Cordel do Trava Língua, Provérbios Engraçados, O Semeador de Livros, O Que é o Forró? e cordéis sobre os bairros de São Paulo. Seus livros publicados são: Cinderela em Cordel, Araripina em Cordel e Vida e Obra de Gonzagão. É um dos fundadores do SP Cordel e do Coletivo SP Forró, integra o Fórum Estadual do Forró, além de coordenar, desde 2009, o Sarau Bodega do Brasil

Instagram: @poeta_caca_lopes

Costa Senna – cantor, ator, compositor e poeta. Nasceu em Fortaleza, mas mora em São Paulo há mais três décadas. Iniciou sua vida artística a partir dos anos 80. No teatro, atuou em várias peças e no cinema atuou no curta metragem As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thoth, de Jairo Ferreira. Foi personagem dos documentários sobre Paulo Freire: Educar para transformar e Nísia, Paulo e Josué – oficina de memória, ambos da cineasta Tânia Quaresma.

É autor de vários folhetos de cordel, entre eles: Nas Asas da Leitura, Como Nascem os Provérbios, A Arapuca Feminista, Cante Lá e Cante Cá, Criança que Bicho é Este?, Raul Seixas entre Deus e o Diabo e Paulo Freire (com trechos traduzidos), além dos livros: O Raulseixismo, Cartas no Cordel, O Rabo da Raposa, Viagem ao Centro da Terra (em cordel), O Doido, Meu milhão de Amigos, É outra História, O Lobisomem da Avenida São João, Caminhos Diversos – sob os signos do cordel e Cordéis que Educam e Transformam. Gravou os CD’s: Moço das Estrelas, Costa Senna em Cena, Fábrica de Unir Versos, Cante Este Refrão Por Aí e A Palavra Despida.

É curador do Sarau Bodega do Brasil e o representou na 40ª Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, em maio de 2014. Segundo o saudoso pesquisador Gilmar de Carvalho, Costa Senna: “Trata-se de um Show-Man-Popular com toda carga que esta expressão traz embutida”.

Instagram: @sennacosta

O espetáculo

O espetáculo será apresentado nas praças e entorno de seis Bibliotecas Municipais da Zona Leste de São Paulo. Confira a agenda de apresentações do Cantoria DiVersos:

O evento de abertura foi na Biblioteca Vicente de Carvalho – Conjunto José Bonifácio – Itaquera- Quarta, 07 de julho – 12hs;

A segunda Biblioteca Jamil Almansur Haddad – Lajeado – Sábado, 10 de julho – 12hs;

Terceira Biblioteca Milton Santos – Itaquera – Quarta-Feira, 14 de julho – 12hs;

Quarta Biblioteca Vinícius de Moraes – Conj José Bonifácio – Sábado, 17 de julho – 12hs;

Quinta Biblioteca Jovina Rocha Alvares Pessoa – Arthur Alvim- Quarta-Feira, 21 de julho – 12hs;

E por fim a sexta Biblioteca Vicente Paulo Guimaráes – Vila Curuçá – Sábado, 24 de julho – 12hs.

Público alvo: Livre

Produção Cultural: @elielma.carvalho

Realização: Secretaria Municipal de Cultura – São Paulo – SP