Navegar é preciso, Cacá Lopes retorna as atividades no site

“Porque a arte, acima de tudo, é que nos move”

Olá amigas e amigos! Estamos de volta ao site.

Antes de mais nada, voltamos as atividades do site depois de um período de ausência, primeiramente saliento que retornar ao dinamismo das redes é um prazer inenarrável. Faço votos que a partir de agora possamos compartilhar nossa agenda de saberes e as belezas que a vida tem para nos ofertar.

O trabalho continuou

Nesse sentido, durante esse tempo que ficamos fora do ar, semeamos arte em muitos cantos e lugares. Porque a arte, acima de tudo, é que nos move. A música e a poesia nos fortalece como ser humano e nos transforma enquanto sociedade.

Estivemos na luta juntamente com os amigos buscando fortalecer o Cordel e o Forró, essa duas expressões que são referenciais em minha arte. Conseguimos alguns avanços, entre eles: o reconhecimento do cordel como patrimônio imaterial e cultural do Brasil, em 2018; O Programa Municipal de Fomento e Difusão do Forró, nesta primeira edição fomos contemplados com as Oficinas: Abraços e Versos: Um Encontro Entre O Forró E O Cordel, 2020.

Nesse meio tempo, lançamos músicas, livros, cordéis, o DVD Cantos Gerais, estreamos na FLIP – Festa Literária Internacional do Livro de Paraty- RJ com o grupo SP Cordel em 2019. E participamos de lives e mostras virtuais de artes, 2020.

Ocupando os territórios culturais

Ao longo deste período percorri SESCs; Bienais de Livro; Feiras Literárias; Saraus; Escolas e Universidades em projetos solo – Cordel nas escolas , com o Sarau Bodega do Brasil, SP Cordel e Cordel na Pauliceia.

Nesse ínterim, realizamos shows no Encontro Estéticas das Periferias, no Festival Forró da Garoa, com o Coletivo Bloco do Baião participamos de carnavais de Rua em Itaquera, São Miguel e no Centro. Além disso, atuo, com os coletivos SP Forró e Fórum Estadual do Forró, em suma, promover o Cordel e o Forró tem sido uma constante na minha carreira artística.

Juntamente com outros artistas e trios de forró circulamos as casas de cultura de Santo Amaro, Freguesia do Ó, e outras da Zona Leste. Prestamos homenagens a Jackson do Pandeiro no CTN – Centro de Tradições Nordestinas -no ano do seu centenário, 2019. E a Pedro Sertanejo, o desbravador do forró em São Paulo, no Festival SP Forró em casa. Além de tributos anuais a Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *